Captura de pokémons ameaça a segurança no trânsito

Lançado recentemente no Brasil, o Pokemón Go já causou acidentes de trânsito pela distração dos jogadores.

O jogo de realidade aumentada funciona com um GPS, o que faz com que os usuários saiam andando pelas ruas de olho na tela do celular e apelem pelas mais diferentes artimanhas para capturar o maior número de personagens- são mais de 150 monstrinhos, e alguns deles só podem ser encontrados em continentes específico, como Ásia e Oceania. E é aí que mora o perigo.

Desde que o game foi lançado em outros países e virou assunto também no Brasil, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) vem alertando de forma bem-humorada em suas redes sociais sobre os perigos de acidentes de trânsito envolvendo a distração dos jogadores.

Antes de ser iniciado, o próprio jogo emite um alerta para que não se jogue Pokémon Go enquanto dirige.

Nas últimas semanas, Austrália e Estados Unidos foram alguns dos países que já noticiaram batidas e atropelamentos envolvendo a caça aos pokémons, um deles ocasionando a morte de uma garota de 22 anos. No Brasil, a história se repete: em Curitiba, no Paraná, um jovem foi atropelado enquanto jogava.

A preocupação com a distração vale e muito também para os pedestres, que jamais devem jogar enquanto atravessam a rua.

Colisões e choques são os tipos de acidentes mais frequentes no trânsito, muitos deles graves ou até mesmo fatais. E a distração é um dos principais motivos para essas batidas. Por isso, se quiser sair à caça de pokémons no trânsito, procure alternativas.

Pesquisas mostram que usar o celular enquanto dirige prejudica tanto nossa capacidade de perceber e evitar perigos no trânsito como dirigir alcoolizado.
Especialistas da área da saúde garantem que ao falar e dirigir o motorista:

  1. tem reação mais lenta
    2. dificilmente olha para o retrovisor
    3. assume uma trajetória errática na via
    4. reduz ou ultrapassa a velocidade compatível com o tráfego
    5. avança o sinal vermelho
    6. apresentar dificuldades para trocar de marchas
    7. não ve as placas de sinalização no trânsito.

Fonte: PORTAL O CARRETEIRO/www.ocarreteiro.com.br