Celular e direção: combinação perigosa

Reduzir ou ultrapassar a velocidade compatível com o tráfego, não utilizar o retrovisor, fazer rotas erradas, avançar o sinal e até ter dificuldades em trocar de marchas, são alguns dos problemas que o motorista enfrenta ao dirigir e falar ao celular ao mesmo tempo.

Com o aumento da interatividade o usuário está sempre conectado e como consequência utiliza cada vez mais o aparelho.

É importante ressaltar que digitar ou ler uma mensagem ao celular é tão arriscado quanto atender.

A multa para quem insiste nessa prática é de R$ 85,00 mais quatro pontos na carteira, conforme cita o Código de Trânsito Brasileiro. Nessa situação o veículo se torna uma arma que pode resultar em acidentes com vítimas.

Prova desse descaso é o número de motoristas que receberam multas por utilizarem o celular enquanto dirigiam

Alguns especialistas garantem que com o celular no ouvido o condutor reage de forma mais lenta, dificilmente olha para o retrovisor, assume uma trajetória errática na via, reduz ou ultrapassa a velocidade compatível com o tráfego.

Além de outras infrações – como avançar o sinal, não conseguir para trocar de marchas ou simplesmente não ver as placas de sinalização no trânsito – que podem desencadear um acidente.
Recomendações para um trânsito mais seguro:

1 – Desligar o celular ao assumir o volante: Entre 90 e 95% das informações necessárias para administrar riscos estão relacionados a visão. Ao desviar o olhar para atender o celular ou tocar o visor do aparelho o motorista inicia um voo cego.

2 – Em caso de não poder desligar, não faça e nem atenda ligações enquanto estiver dirigindo. Ao receber ou ter que fazer uma estacione em local seguro, resolva o problema e continue o caminho.

Fonte: PORTAL O CARRETEIRO/www.ocarreteiro.com.br